PL Mulher SP

Delegada Graciela, deputada de boas práticas políticas, partidárias e sociais

A homenageada do PL de São Paulo no artigo LIDER 22 EM FOCO de março, mês em que o mundo chama a população mundial para a reflexão sobre as lutas, as conquistas, e sobretudo, sobre o que as mulheres ainda têm por conquistar, é a deputada estadual Delegada Graciela, forte liderança liberal, que além de referência de empoderamento feminino e de conduta político-partidária, tem uma vida de trabalho dedicada às diversas causas das mulheres.

“O PL sempre teve grandes mulheres em seus quadros partidários, não sendo diferente no atual momento de crescente desenvolvimento do partido no estado de São Paulo e no Brasil, com mandatárias e dirigentes que fazem total diferença através de suas ações, seja nos parlamentos estaduais, federais e municipais, em seus mandatos nas prefeituras, ou mesmo dirigindo diretórios do partido, coordenando trabalhos político-partidários nas mais diferentes regiões. No PL de São Paulo Elas têm espaço e a cada dia vêm nos mostrando o quanto são competentes, também na política”, reconhece Tadeu Candelária ao concluir: “Ao homenagear a deputada Graciela, estamos reconhecendo a grandeza de cada mulher que compõe a Família Liberal do estado de São Paulo, porque ela reflete com clareza o tamanho da importância das mulheres nessa caminhada de evolução do partido”, afirma Tadeu Candelária.

FRANCA, ONDE TUDO COMEÇOU E SE MANTÉM.

Natural de Pedregulho, a adolescente Graciela de Lourdes mudou-se para Franca aos 15 anos para estudar. Após cursar o Ensino Médio em escola pública, chegou à Faculdade de Direito de Franca, onde formou-se e descobriu o quanto poderia contribuir como mulher no processo de empoderamento feminino, e na defesa das mulheres menos favorecidas socialmente. Em Franca, constituiu sua família e nunca mais deixou a cidade, fazendo acontecer com sucesso cada objetivo traçado, porque traz consigo a essência da multiplicidade de tarefas e da persistência, que só a mulher de coragem tem.

Foram mais de três décadas na Polícia Civil, onde começou como escrivã e chegou à delegada. Nos 25 anos que esteve à frente da Delegacia de Defesa da Mulher de Franca, manteve um trabalho de luta exemplar que levou-lhe à carreira política, elegendo-se vereadora em três eleições consecutivas: 2000; 2004; 2008.

Em 12 anos de mandato na Câmara de Franca, Graciela foi autora e aprovou importantes projetos, de amplo alcance social, como: isenção do IPTU para Idosos; separação dos hidrômetros nos conjuntos habitacionais da CDHU; criação da Lei de Transparência dos Gastos Públicos da Prefeitura e da Câmara Municipal; entre várias outras proposituras; além da sua intensa dedicação e luta pela implantação da Casa Abrigo para mulheres vítimas de violência doméstica em Franca. Em 2012 disputou a prefeitura de Franca, chegando ao segundo turno com expressiva votação que superou 75 mil votos.

FIEL REPRESENTANTE DO PL, DAS MULHERES E DOS PAULISTAS

Depois de concorrer à Câmara Federal por duas ocasiões, mantendo uma média de 60 mil votos, em 2017 a Delegada Graciela chegou ao Partido Liberal com a credibilidade de uma política experiente e ficha limpa, totalmente capacitada para representar na Assembleia Legislativa mais de dois de milhões de pessoas – população estimada dos 90 municípios que compõem as regiões de Franca, Ribeirão Preto, Araraquara, São Carlos, Barretos e Rio Preto.

Em 2018 foi eleita deputada estadual pelo PL com 63.089 votos, captando rapidamente o respeito de todos os parlamentares paulistas do PL e das demais legendas, através da sua conduta irreparável e do trabalho firme e convicto pelas frentes que defende, entre elas: Saúde; Defesa da Mulher; Emprego e Renda; Educação; Habitação; entre muitas outras áreas em prol da população das suas regiões de atuação parlamentar e de todo o estado de São Paulo.

NO PARLAMENTO POR ELAS

Nesses três anos do seu mandato como deputada estadual, foram muitas as lutas e conquistas, muitas delas sendo referências políticas para o estado de São Paulo, a exemplo de inciativas em defesa da mulher, como: implantação da Patrulha Maria da Penha em Franca; da Lei n° 17.192/2019, que instituiu o programa Viva Mulher no sentido de reeducar os agressores de mulheres, reduzindo a reincidência, e consequentemente os casos de violência doméstica. Outro exemplar Projeto de Lei de sua autoria, que após aprovado na Alesp foi sancionado pelo governo paulista e institucionalizado com a publicação da Lei 17.352, de 2021, foi o programa Belas EmPENHAdas, uma iniciativa da deputada Delegada Graciela, que prevê o combate à violência doméstica e familiar em todo o estado de SP.

Outra ação da deputada foi a destinação de recursos para a compra de implantes anticoncepcionais, permitindo às mulheres uma forma contraceptiva segura e contribuindo com o planejamento familiar dos francanos, especialmente das famílias em fragilidade social. Entre as iniciativas como presidente da Comissão de Defesa e dos Direitos das Mulheres na Alesp, promoveu importante discussão com a organização e realização do Seminário “Mulheres em Debate”, com especialistas de diversas áreas da causa de proteção às mulheres e garantia de seus direitos.

Em 2019, a deputada Graciela apresentou na Assembleia Legislativa o projeto Menstruação Sem Tabu, que era mais abrangente do que a proposta do governo, aprovada recentemente na Casa, que torna lei o programa Dignidade Íntima. Na proposta da deputada Delegada Graciela, além das alunas da rede pública estadual, seriam atendidas, também, as detentas, mulheres recolhidas em abrigo, mulheres em situação de rua e mulheres em situação de extrema pobreza.

___________________________

Este artigo foi pautado em 10 de março e publicado em 22 de março. Essas homenagens da legenda 22 aos seus líderes partidários, são editadas pela Comunicação Social do Diretório Estadual do Partido Liberal – São Paulo, sob a coordenação do presidente José Tadeu Candelária.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.